terça-feira, 22 de maio de 2012

Confecção de brincos e colares

Fonte: EcoDesenvolvimento

conjunto-pet.jpg Todos os brincos e colares são feitos de latinhas recicladas/Fotos: Lise Lobo/EcoD

O reaproveitamento de materiais reciclados, além de ajudar ao meio ambiente, auxilia pessoas que fazem dessa prática uma renda a mais no dia a dia. A alagoana Rosimeire Monteiro trabalha há oito anos com reciclagem e, por meio de muita criatividade, consegue transformar o que para muitos seria "lixo" em móveis e principalmente acessórios femininos como colares, brincos e pulseiras.



rosimeire-monteiro.jpg
Rosimeire Monteiro sempre gostou de criar e a reciclagem aumentou tamanha satisfação


Residente em Salvador há quatro anos, sempre gostou de criar. Antes de trabalhar com materiais recicláveis ela já confeccionava colares, entre outros trabalhos artesanais. O seu olhar voltou-se para a reutilização quando ela percebeu que não precisava pagar nada pelo material que iria utilizar na fabricação das peças. Sem custos e fáceis de encontrar, assim Monteiro define os materiais recicláveis. "Se você tem um material 0800 para quê você vai comprar?", questionou.


artspets.jpg
As peças vem com uma etiqueta que informa qual material foi utilizado


Ela contou que começou a catar todo o material na rua. "Eu ia levar minha filha na escola e levava uma sacola, e sempre que eu encontrava garrafas PET e latas eu pegava, sem vergonha nenhuma, não queria nem saber se tinha gente olhando. Eu sei que quando eu pego esse material, além de me ajudar, vai ajudar o meio ambiente. Se temos a consciência que ele vai prejudicar o meio ambiente, porque não levar pra casa pra reaproveitar?", indagou. "Sabe quanto vale uma garrafa PET pra mim? R$ 10,00, R$ 5,00. Depende do que vou fazer. Então, se eu vejo uma garrafa dessas na rua, eu estou vendo dinheiro", acrescentou.


brinco-artes-pets.jpg


Para confeccionar as peças, a artesã teve ajuda da internet. Ela relatou que faz pesquisas de técnicas, mas que sempre acaba as aperfeiçoando. Os brincos de lata, por exemplo, ela aprendeu através da web. No entanto, ela transformou o básico em peças mais elaboradas.


brinco-arts-pets.jpg


"Os brincos que vi na internet eram lisos, com o mesmo formato arredondado e sem cor. A partir daí, eu fiz novos cortes acrescentando nova modelagem, utilizei verniz vitral para colorir e lixa para dar uma nova textura", explicou.


pulseira-artespets.jpg


Já as pulseiras de PET foram criadas a partir de uma tentativa de criar cortinas feitas do material. Ao perceber o formato arredondado, ela logo viu a possibilidade de transformá-lo em pulseiras. E foi o que também a empreendedora fez. Acrescentou um novo acabamento e uma mistura de tinta que não sai, e então transformou as garrafas PET em um novo conceito de bracelete leve, com vários tamanhos e cores, pintado a dedo.


pulseira-artespets2.jpg


Há três anos, Rosimeire Monteiro abriu a empresa "Arts Pets" junto com seu marido João Telmo. Ambos trabalham, além da confecção de peças feitas com materiais recicláveis, com capacitação, ao ministrarem palestras, cursos e oficinas de reciclagem em empresas e escolas.

Um comentário: